As Danças...

DANÇA AFRO-BRASILEIRA CONTEMPORÂNEA 

A Dança Afro-brasileira é arte que prescinde da cultura e religiosidade de matriz africana que resiste e se fortalece no Brasil por todo o seu valor humano, artístico, social.
O trabalho a ser realizado, envolvendo a dança contemporânea - bem como, mantendo a pesquisa sobre as danças africanas de países do oeste do continente - gera, a partir de um enfoque nos ritmos, na corporalidade e na técnica associada, uma forma de trabalhar a dança afro-brasileira com espaço para conscientização/sensibilização pelo movimento e integração à sabedoria postural e expressividade natural da dança africana.




DANÇAS ÉTNICAS NA CONTEMPORANEIDADE 
MEZCLAS afro e oriental
Resultado do processo artístico pessoal baseado num estudo de três formas de dança: oriental, afro e flamenca. Um olhar contemporâneo sobre cada uma delas de forma a mesclar as idéias e movimentações e gerar metodologia de estudo para uma nova dança.


DANÇANDO O SABER INTERNO - EXPRESSÃO CORPORAL
Momento/pausa para perceber a si mesmo, criar e realizar movimentos a partir da interpretação pessoal de ideias e estímulos criativos. Ritmo, consciência pelo movimento, coordenação motora, harmonia postural.

DANÇA DO VENTRE 
Arte milenar de origens ritualísticas em que através da dança celebrava-se a fertilidade. Seu surgimento é indefinido, estima-se que foi no Egito que ela teve reconhecimento e de onde passou a ser disseminada pelo oriente médio e, posteriormente, pelo mundo. De caminhos diversos, a conhecida Dança do Ventre foi primeiramente chamada de Dança do Leste (Rasqs Sharq) ou Dança do Oriente e abarca muitas formas de dança identificadas em diferentes tipos musicais, regiões de manifestação, folclores, indumentárias e movimentações.

Movimentações de quadril, tronco, braços; giros; deslocamentos; entre outros elementos compõem esta dança disseminada através de diferentes formas de estudo. A partir de minha interpretação desta arte, o desenvolvimento de suas movimentações típicas e o conhecimento de seus princípios somados ao espaço para a criação e a busca da expressão pessoal constituem a forma de estudo ideal, onde a técnica da dança é minuciosamente percebida e a improvisação é estimulada. Bem estar, consciência corporal, auto-conhecimento são aspectos notáveis desta dança repleta de força, poder e beleza.

FLAMENCO 
Arte de origem mestiça (indianos, árabes, judeus, espanhóis, entre outros povos) nascida em ambiente popular - desde reuniões familiares até encontros entre trabalhadores e refugiados da repressão política e religiosa. Estima-se que o flamenco tenha surgido a partir do século XVIII na região da Andaluzia – sul da Espanha. O cante (canto), a guitarra (violão flamenco) e o baile (dança) são a base para sua manifestação através dos quais o sentimento de mundo e a expressão pessoal têm seu espaço para soar.
Sapateados, palmas, percussões corporais, giros, movimentações de braços, força e leveza, entre outros elementos, compõem a dança flamenca demonstrando seu caráter ímpar e convidando a uma prática artística muito rica – estimulando ritmo, concentração, coordenação, força, equilíbrio, auto-conhecimento.